Notícias

Após enfrentar câncer de mama, jornalista escreve livro sobre a luta de mulheres jovens contra a doença

A obra depende de financiamento coletivo para ser publicada e alcançar outras mulheres que estejam passando pelo tratamento antes dos 40 anos

Órgão dono de várias simbologias em diferentes culturas, a mama está diretamente ligada a imagens e ações, como a amamentação, a feminilidade e o prazer. Jovens, maduras ou idosas, as mulheres carregam nos seus seios os registros das suas experiências e histórias de vida, ora marcadas por alegrias, ora por tristezas. Depois de enfrentar o tratamento de um câncer de mama aos 24 anos, a jornalista baiana Mariana Sebastião percebeu que a sua situação não era tão incomum. Conversou com outras mulheres que enfrentavam o problema, perguntou sobre a vida antes e após o diagnóstico da doença e reuniu os relatos no livro “A Metamorfose das Borboletas: mulheres jovens no casulo do câncer de mama e seus voos de resiliência”.

Para viabilizar a impressão do livro e o seu lançamento nas ações do Outubro Rosa em 2018, a jornalista tentou recursos com possíveis patrocinadores, mas sem sucesso. Então, lançou uma campanha para financiamento coletivo numa plataforma online e agora depende de doações para alcançar o valor de custo da impressão. “Caso não alcancemos a meta, usaremos o valor arrecadado para lançar o livro na versão digital. De uma maneira ou de outra, este projeto será concretizado”, assegura a autora.

Enquanto tenta arrecadar a quantia, Mariana faz campanha pelas redes sociais pessoais e do próprio livro, e reafirma a sua responsabilidade ao tentar concretizar o projeto: “Quando estamos doentes, recebemos apoio; quando melhoramos, nos tornamos apoio para alguém. Essa foi a forma que tanto eu quanto as donas das histórias encontramos para ajudar outras”, afirma.

O câncer de mama é o segundo mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo. Nos últimos anos, mais mulheres com menos de 40 anos descobriram a doença. O Instituto Nacional de Câncer (INCA) apontou que entre os anos de 2010 e 2015 houve um aumento de 2,6% nos diagnósticos de câncer de mama em mulheres jovens, dado que antes era de 2%. “Ainda que o número de casos do câncer de mama seja muito menor em relação a mulheres acima dos 50 anos, é importante que outras jovens saibam que muitas passaram pelo que elas estão enfrentando numa fase tão ativa das suas vidas. Isso leva esperança!”, conclui.

Mariana Sebastião – Foto: Divulgação

A autora – Com uma rotina pessoal e profissional intensa, a jovem jornalista Mariana Sebastião, nascida em Salvador (BA), foi diagnosticada aos 24 anos com câncer de mama invasivo, e submetida a tratamento quimioterápico, cirúrgico e radioterápico. Durante sua experiência de tratamento contra o câncer, conheceu um grande número de mulheres jovens acometidas pela doença que, antes do diagnóstico, enfrentaram surpreendentes batalhas em suas trajetórias pessoais. Mariana é co-fundadora da Rede Por Você – Rede de Orientação e Apoio a Mulheres Jovens com Câncer de Mama.

Mais informações: Mariana Sebastião – (71) 98884-2164; metamorfosedasborboletas@gmail.com

Confira o vídeo de apresentação do projeto:

Leia também:


Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *