Clone do “Aos Fatos” esconde uma rede articulada de sites de fake news – ABI – Associação Bahiana de Imprensa
Notícias, Sem categoria

Clone do “Aos Fatos” esconde uma rede articulada de sites de fake news

Uma rede de sites de fake news punida pela Justiça Eleitoral no ano passado se apropriou do nome Aos Fatos para espalhar desinformação. O mais recente empreendimento desse grupo articulado, que produz informações fraudulentas é o site aosfatos.com, ou “Jornal Aos Fatos”, cujo domínio foi comprado em 31 de janeiro deste ano e, desde então, publica sistematicamente conteúdo com informações falsas.

O site é ligado a uma rede de mais de uma dezena de sites que usa ferramentas do Google para hospedar conteúdo e fazer dinheiro por meio de publicidade. O próprio Google já foi acionado pela Justiça Eleitoral para fornecer dados sobre esses produtores de conteúdo fraudulento. O Jornal Aos Fatos usa ilegalmente o nome do Aos Fatos para confundir leitores.

A página é, entretanto, apenas a ponta de um gigante iceberg de desinformação. De acordo com uma reportagem do Aos Fatos (aosfatos.org), ela está ligada ao menos a outras cinco páginas de distribuição de notícias falsas com grande capilaridade nas redes sociais: O Detetive (hoje fora do ar), Plantão BrasilNotícias Brasil OnlinePensa Brasil e Descobrindo As Verdades. Aos Fatos já desbancou conteúdo falso ou distorcido desses sites ao menos 14 vezes.

Leia também: Fake news contribuem para a queda da vacinação no país

O exemplo mais notório é o do site O Detetive, que, em setembro de 2018, durante a campanha eleitoral, foi intimado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul por afirmar que a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) havia mandado um advogado para defender Adélio Bispo, o homem que esfaqueou o então candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL).

Já os donos do Notícias Brasil Online foram perfilados em reportagem do G1 em junho do ano passado. Na ocasião, seus autores argumentavam que o site não publicava notícias falsas. Conforme a reportagem, os sócios Rafael Brunetti e Hugo Dantas estavam por trás da falsa repórter Marcela Ross, que publicava textos nos sites Lava Jato NewsPainel Econômico e no próprio Notícias Brasil Online.

O site aosfatos.com (que não é o site aosfatos.org) está no ar há menos de um mês, mas usa o mesmo Google Analytics ID de um site banido por espalhar fake news durante as eleições do ano passado. Pesquisando o código-fonte do site fake Jornal Aos Fatos, é possível ver que o ID é pub-2670901358432562.

O que dizem Google e Facebook

Questionado por Aos Fatos, o Google não informou quanto esses sites de notícias falsas ganharam em 2018 por meio de sua ferramenta de monetização por acesso. Segundo sua assessoria de imprensa, “esse tipo de informação pertence ao detentor da conta e não temos autorização para divulgá-la”.

Além de estar associado a sites de notícias falsas cujos dados o Google já teve de entregar à Justiça Eleitoral, o site fake “Jornal Aos Fatos” usa uma plataforma de blogs da empresa para hospedagem de seu conteúdo, o Blogspot. Ali, também usa ferramenta de anúncios Revcontent, que redireciona para sites duvidosos cujos textos têm como título, por exemplo, “Doutora Revela Como Curar a Impotência Sexual E Durar 2 Horas”. Esse site, por sua vez, vende um produto que se pretende atuar no combate à impotência chamado Taramaster.

Aos Fatos perguntou ao Google por que, ciente de que estava relacionado a um site de fake news autuado pela Justiça Eleitoral, a empresa decidiu pela manutenção da ID de usuário do Google Analytics que hoje também está associado ao site “Jornal Aos Fatos”. A empresa respondeu, por meio de assessoria de imprensa, que não comentaria casos específicos. Aos Fatos também questionou como o Google vê o uso de suas ferramentas para a publicação de desinformação e o que faz para combater o problema. Segundo a assessoria, a empresa trabalha “para combater aqueles que procuram manipular o sistema ou inundar os resultados da pesquisa com material de baixa qualidade e enganoso”.

Leia também: Desafios do Jornalismo profissional diante das fake news

Por meio da parceria de verificação que Aos Fatos mantém com o Facebook, páginas de sites com notícias falsas como Plantão Brasil e Notícias Brasil Online, ligados ao site fake “Jornal Aos Fatos”, já tiveram conteúdo marcado como falso ou distorcido ao menos 14 vezes. Essas páginas, entretanto, continuam com alto engajamento. A do Plantão Brasil tem quase 1,2 milhão de curtidas, enquanto a do Notícias Brasil Online tem quase 112 mil.

A política do Facebook é de não banir produtores de conteúdo de sua plataforma, a não ser por violação de políticas de autenticidade. Em julho do ano passado, por exemplo, derrubou 196 páginas e 87 perfis no Brasil. Na ocasião, o Facebook disse que se tratava de “uma rede coordenada que se ocultava com o uso de contas falsas no Facebook, e escondia das pessoas a natureza e a origem de seu conteúdo com o propósito de gerar divisão e espalhar desinformação”.

Rede de desinformação

Entre os componentes dessa rede de desinformação, o Notícias Brasil Online foi o site que mais publicou conteúdos que acabaram desmentidos por Aos Fatos. Ao todo, seis publicações foram classificadas como falsas. A checagem mais recente é de janeiro deste ano, quando o site publicou que o governador da Bahia, Rui Costa (PT), teria se autoproclamado “Presidente do Nordeste Brasileiro” durante entrevista coletiva. Isso nunca ocorreu.

Já o Pensa Brasil teve quatro notícias falsas desmascaradas por Aos Fatos desde o ano passado. Em duas delas, os textos inventavam informações sobre o ex-presidente Lula e sua família, como a de que o petista era dono de uma poupança de R$ 108 milhões depositada em Luxemburgo. Houve um caso em que o site também disse que o juiz Sérgio Moro, hoje ministro da Justiça e da Segurança Pública, aparecia em planilhas da Odebrecht com o apelido “Mazzaropi”.

Plantão Brasil destoa dos outros dois citados por adotar uma linha à esquerda, com publicações que atacam o governo Bolsonaro. O site tornou viral um meme que utilizava informações falsas para fazer um #10yearschallenge do patrimônio de Bolsonaro. Ao todo, Aos Fatos checou quatro publicações desse site.

As informações (aqui) são de Tai Nalon com colaboração de Luiz Fernando Menezes, para o site Aos fatos.

comentários

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *