ABI BAHIANA

Concerto da Orquestra de Violões da UFBA abre Série Lunar na ABI

Uma apresentação da Orquestra de Violões da UFBA abrilhantou a estreia da Série Lunar, na noite de ontem (18), na sede da Associação Bahiana de Imprensa (ABI), no Centro Histórico de Salvador. O projeto mensal criado pela ABI em parceria com a Escola de Música da UFBA (EMUS) segue até dezembro, sempre em noites de lua cheia. Um repertório que incluiu nomes como Heitor Villa-Lobos e Geraldo Ribeiro, revelou a versatilidade das impressões musicais fundidas na mais completa harmonia vinda de dez violões.

“Devemos cultivar a humildade, pois até o sol em sua grandeza se põe para deixar a lua brilhar”. Foi com as palavras do cantor jamaicano Bob Marley, que o presidente da ABI, Walter Pinheiro, abriu a primeira apresentação do projeto. Acompanhado pelo vice-presidente da ABI, Ernesto Marques, e pelo diretor de Patrimônio da instituição, Luís Guilherme Pontes Tavares, Walter justificou a escolha do local. “O ambiente desse espaço é lindíssimo, o que corrobora com a decisão de nosso querido companheiro Ernesto Marques em promover esse evento que trará música de qualidade para o público”, destacou.

Teca Gondim, vice-diretora da EMUS, ressaltou a importância do projeto para a escola e agradeceu pela parceria que colabora para extensão das produções acadêmicas da escola. “Agradeço a parceria firmada entre a ABI e a nossa Escola de Música, que está nos possibilitando ter acesso a esse espaço incrível e essa linda vista”, exclamou.

Coordenada pelo professor Robson Barreto, a Orquestra de Violões da UFBA é formada por alunos do Bacharelado em Violão, ex-alunos, funcionários, técnicos e professores. A apresentação para a Série Lunar contou com a participação de dez violonistas, incluindo o coordenador.

Dentre os destaques do programa musical estiveram “Canção Para Uma Pessoa Viva” e “Serenata Para Dilermando”, composições de Geraldo Ribeiro, um dos violonistas brasileiros mais importantes do século 20 e que foi recentemente homenageado pela orquestra, conforme ressaltou Felipe Rebouças, técnico e professor de Extensão da EMUS. Também integrou o programa o “Pequeno Concerto” de Heitor Villa-Lobos, tendo como solista o professor Ricardo Campanogara de Mello, fundador da orquestra.

Próximas datas

– 17 de julho

– 14 de agosto

– 11 de setembro

– 16 de outubro

– 13 de novembro

– 11 de dezembro

*Colaborou I’sis Almeida, estagiária de Comunicação da ABI.

comentários

Artigo anteriorPróximo artigo