ABI BAHIANA

Diretoria da ABI recebe profissionais do Correio para comemorar os 40 anos do jornal

A Associação Bahiana de Imprensa (ABI) recebeu nesta quarta (10) profissionais do jornal Correio, em comemoração aos 40 anos do veículo, completados em 15 de janeiro. As intervenções da editora-chefe Linda Bezerra e do gerente de Marketing Fábio Góis integraram o projeto “Temas Diversos”, realizado a cada reunião mensal da diretoria da ABI. Após as homenagens ao Correio, Linda Bezerra entregou a Walter Pinheiro, presidente da ABI, exemplares da edição comemorativa do jornal.

Linda Bezerra, editora-chefe do jornal Correio – Foto: Fernando Franco/ABI

Na Bahia desde 1981, a piauiense Linda Bezerra apontou a necessidade de reforçar a imprensa local. “Fortalecer os nossos veículos de comunicação, para que a gente tenha uma comunicação efetiva, se relacione bem com a comunidade, represente essa comunidade e sejamos representados nela”, avalia. Para ela, não há jornal que se relacione bem com a comunidade sem ser um jornal diverso.

Bezerra destacou os desafios para a comunicação na atualidade e comemorou a permanência do Correio como uma conquista. “A gente enfrenta uma série de crises, ataques à liberdade de imprensa por figuras públicas e políticas no mundo. Sei o quando a ABI está aqui lutando por essa profissão. Então, para mim e para o jornal, de fato, é uma honra estar aqui com vocês recebendo essa homenagem”, festeja.

Linda Bezerra, Sérgio Mattos, Walter Pinheiro, Ernesto Marques – Foto: Fernando Franco/ABI

Walter Pinheiro reconheceu os méritos do Correio ao contar seu quadragésimo ano de operação, em meio a um contexto de dificuldades para o empresariado brasileiro. “Eu sei o quanto significa manter uma empresa no Brasil. Para a área de comunicação, em especial o jornal impresso, é pior. E se está sediada no nordeste brasileiro, essa dificuldade é ainda maior”, analisou o diretor, que também é presidente da Tribuna da Bahia. “Desejamos que o jornal continue prestando esses serviços à sociedade baiana”, concluiu.

Para o jornalista Ernesto Marques, vice-presidente da ABI, a longevidade do Correio se deve ao êxito do veículo em acompanhar as mudanças ocorridas na sociedade e no mercado. “Tudo que muda permanece. Eu acho que o Correio permaneceu e hoje o grupo é muito mais forte do que 40 anos atrás, pela sabedoria de mudar. Tanto a TV Bahia quanto o Correio qualificaram muito o seu jornalismo”. Segundo ele, as empresas de comunicação desempenham um papel para além da atividade empresarial. O diretor avalia positivamente a evolução do grupo baiano. “As empresas de comunicação são instituições da sociedade, é uma felicidade quando a gente vê o que está acontecendo com o jornal”, disse.

Diversidade e inovação

“O jornal faz 40 anos. É uma empresa jovem, mas é uma empresa inovadora”, enfatiza Linda Bezerra. Segundo ela, um dos segredos do Correio é a diversidade da redação. “Nós temos cabeças brancas, temos cabeças bem jovens, porque queremos com isso ser porta voz da sociedade”, ressaltou a editora.

Fábio Góis, gerente de Marketing do Correio – Foto: Fernando Franco/ABI

Responsável pelas ações de marketing da empresa, Fábio Góis destacou o projeto de aproximação com o leitor – para ele, um dos principais atributos do jornal. “Nós não somos uma mídia distante. A gente entende que caminhando junto, transitando pelas ruas, estando próximo da população, é que a gente vai conseguir fazer um jornal diferenciado, que fale a linguagem do público”, observa o jornalista.

Edição comemorativa aos 40 anos do jornal – Foto: Fernando Franco/ABI

De acordo com Góis, 2019 será marcado pela retomada de uma tradição interrompida há dez anos. “[A comemoração] dos 40 anos do jornal é quase um resgate desse trabalho comemorativo que o jornal Correio realiza. Desde 2008, a gente não celebrava o aniversário do jornal”, comenta. Para a celebração do aniversário, ele e sua equipe programaram uma série de atividades que se estenderão ao longo do ano, com ações previstas até o mês de novembro, quando o jornalista Nelson Cadena lançará o livro que conta a história do jornal.

Linda Bezerra finalizou renovando a aliança com a ABI e abrindo a redação do Correio para a instituição, num ato de reconhecimento do relevante papel da associação para a imprensa baiana. “Acho que a ABI pode ficar mais presente nas páginas do jornal”, indicou. A editora-chefe também se prontificou a apoiar a entidade na realização de projetos que considerou relevantes para o seguimento da imprensa, fortalecimento da comunicação regional e preservação da memória. “Quero me colocar à disposição e o jornal também para esse projeto importante de restabelecer o Museu da Imprensa e a preservação da Casa de Ruy Barbosa”, sinalizou.

*Texto de Joseanne Guedes e Fernando Franco.

comentários

Artigo anteriorPróximo artigo