Notícias

Encontro da Astral discute fortalecimento e expansão de emissoras legislativas no país

Entidade promove o debate sobre o papel desses veículos de comunicação do Poder Legislativo.

A sede da Associação Brasileira de Televisões e Rádios Legislativas (Astral), em Brasília (DF), recebeu na última quarta-feira (28) um encontro de gestores de rádios e tevês legislativas, para discutir ações de fortalecimento das emissoras no país. Participaram do evento responsáveis e gestores de comunicação de 43 Câmaras e Assembleias, para trocar experiências com os dirigentes da Câmara dos Deputados e do Senado, com vistas à ampliação da Rede Legislativa no Brasil.

Sistema de armazenamento de dados na nuvem para troca de conteúdo entre as emissoras e a necessidade de encontrar novos formatos de programação para atrair mais ouvintes e telespectadores foram preocupações que marcaram a reunião. Gerson Castro, um dos diretores da Astral, avaliou positivamente o evento. “Foi um encontro muito proveitoso, deixou lições, aprendizado, troca de experiência e proporcionou muitos bons contatos”, disse Castro.

Um projeto apresentando à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para levar a Rede Legislativa de TV aos pequenos municípios brasileiros foi destaque na fala de Wanderley Oliveira, presidente da Astral. A proposta se une à outra oferecida pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT). A ideia é utilizar saldos remanescentes dos recursos obtidos com o desligamento do sinal analógico para garantir o sinal de emissores comerciais e legislativas em cidades com menos de 50 mil habitantes.

A Associação Brasileira de Televisões e Rádios Legislativas (Astral) foi fundada em 13 de julho de 2003 com o objetivo de proporcionar o intercambio técnico e a troca de experiências, estimular a criação e funcionamento de rádios e televisões legislativas. A entidade também promove o debate sobre o papel desses veículos de comunicação como instrumentos de transparência das ações do Poder Legislativo, de aprimoramento do sistema democrático e do exercício da cidadania.

comentários

Artigo anteriorPróximo artigo