Filho de Tim Lopes debate Jornalismo Investigativo em Feira (BA)

Por / 0 Comentários / 19 maio, 2014

A cidade de Feira de Santana (BA) vai receber pela primeira vez o jornalista Bruno Quintella, filho de Tim Lopes, em um debate sobre “Os Desafios da Reportagem Investigativa”. No evento a ser realizado na noite de hoje (19/5), às 18h30, na Faculdade Anísio Teixeira, Tim será lembrado através da exibição do trailer do documentário “Histórias de Arcanjo”. O filme narra a trajetória do jornalista que trabalhava na Rede Globo fazendo coberturas policiais e foi morto por traficantes do Complexo do Alemão em 2002, na Vila Cruzeiro, enquanto investigava o abuso de menores em bailes funk. A entrada é gratuita com inscrições no local e cada participante-ouvinte receberá certificado de 4 horas.

Dirigido por Guilherme Azevedo e com roteiro de Bruno Quintella, o longa foi vencedor de Melhor Documentário do ‘Festival do Rio 2013’, e este ano já conquistou o Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro do ‘San Diego Black Film Festival’, em San Diego (EUA). No filme produzido oito anos depois da morte de Tim, Quintella tentou humanizar a figura de seu pai, que se tornou um mito da profissão após ser assassinado em exercício. “Ele dava voz a quem não podia falar. É [o filme] uma homenagem ao jornalismo, uma homenagem ao homem, e não ao mito”, afirmou ao G1.

“Na faculdade de Jornalismo, muitos não sabiam – nem poderiam – de quem eu era filho. Seis meses após sua morte, eu ingressava no mundo acadêmico ainda desorientado pela minha perda. Segundo Quintella, por ter seguido profissão do pai, a esperança e a confiança no seu sucesso eram latentes. “As pessoas diziam ‘Tá no DNA, rapaz. Tá no sangue!’. Sempre achei graça dessa cobrança, porque meu pai havia me desencorajado a me tornar advogado aos 17 anos. Dois anos depois meu pai morreria. E eu não podia nem queria decepcioná-lo”, revelou o jornalista sobre a origem de sua escolha.

Leia também:

Reprodução/FAT

Reprodução/FAT

A vice-diretora Regional Nordeste do Sindicato dos Jornalistas da Bahia (Sinjorba) e coordenadora dos cursos de Comunicação Social da FAT, a jornalista e professora Marly Caldas, participa do evento ao lado do professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e doutorando no Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Dannilo Duarte.  Na ocasião, Duarte lançará o livro “Jornalismo Policial na Televisão Brasileira: gênero e modo de endereçamento”.

O debate voltado para professores, profissionais e estudantes de Comunicação faz parte de atividade acadêmica desenvolvida por estudantes do 7º semestre de Jornalismo na disciplina Jornalismo Especializado, sob a orientação do professor e jornalista Andrews Pedra Branca, mediador da discussão.

SERVIÇO

Debate “Os Desafios da Reportagem Investigativa”

  • Quando: 19 de maio (segunda), às 18h30
  • Onde: Faculdade Anísio Teixeira – auditório do Empresarial Rosilda Dantas, localizado na Avenida João Durval – Feira de Santana (BA)
  • Quanto: Gratuito (com certificado)

*Com informações de Silvia Dantas (FAT), Globo News e Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio.


comentários

Seu comentário

E-mail (não será publicado)