Notícias, Sem categoria

“Heróis de 59” homenageia o Bahia e resgata momento histórico do futebol brasileiro

Obra que marca estreia do jornalista Antônio Matos no universo literário levou centenas de pessoas à Arena Fonte Nova. Cerca de 300 exemplares foram vendidos na noite de lançamento.

Há 60 anos, o capitão Beto levantava, no Maracanã, o troféu de campeão brasileiro de 1959, após uma indiscutível vitória do Bahia sobre o Santos de Pelé, por 3×1. A história do primeiro título nacional está agora registrada no livro do jornalista e diretor da ABI Antônio Matos, lançado na noite desta quarta-feira (10), na Arena Fonte Nova. A obra “Heróis de 59”, de 287 páginas, atraiu mais de 250 pessoas, entre artistas, jornalistas, atletas, políticos e torcedores, que formaram enorme fila em busca de um autógrafo. O livro está disponível na Loja do Esquadrão, na Arena.

Matos autografa livro para Luís Guilherme Pontes Tavares, diretor da ABI – Foto: ABI

Antônio Matos iniciou sua atividade na mídia esportiva, como repórter da Rádio Cruzeiro. Trabalhou nas sucursais de Salvador da Bloch/Manchete Esportiva e de O Estado de São Paulo, na Tribuna da Bahia, no Diário de Notícias e em A Tarde, onde foi redator, editor e chefe de reportagem. “O público baiano ligado ao futebol entendeu o alcance deste meu resgate histórico. Este trabalho de ‘garimpagem’ que fiz, por pouco mais de seis anos, robusteceu a obra, em termos de texto e de imagem, e tem uma importância que ultrapassa o futebol baiano, pois se trata de uma competição nacional, como foi a Taça Brasil”, resumiu o jornalista.

O lançamento foi prestigiado pelo presidente do Bahia, Guilherme Bellintani – Foto: ABI

Quem assina o prefácio é Roberto Pessoa, advogado trabalhista e ex-ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST). O posfácio ficou por conta do jornalista Eliezer Varjão, ex-chefe de Reportagem do jornal A Tarde e diretor da ABI. “O livro é fruto de um trabalho exaustivo e uma pesquisa séria. Vem cobrir uma lacuna que existia no esporte. Matos recuperou isso num trabalho sensacional. Um livro tricolor feito por um torcedor do Ypiranga”, brincou Varjão, também torcedor do mesmo time escolhido por figuras ilustres como João Ubaldo Ribeiro e Jorge Amado, Mestre Pastinha e a beata Irmã Dulce.

Lendas 

João Marcelo ostenta anel comemorativo aos 30 anos do título de 88 – Foto: ABI

Para o ex-zagueiro João Marcelo, a homenagem vem notabilizar “lendas esquecidas” do futebol nacional. Ele lembrou que em 88, quando integrou a equipe do segundo título, não tinha noção do primeiro, pois o Bahia ainda não carregava estrela na camisa: o feito só foi reconhecido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em 2010. O Bahia, então, passou a ser considerado oficialmente o primeiro campeão brasileiro. “Vim valorizar Matos, que disponibilizou seu tempo para pesquisar a história. 2019 está marcado em minha vida. 30 anos do título de 88 e 60 anos da conquista de 59. Que a gente possa despertar e mostrar os grandes ídolos, para que os torcedores novos saibam de onde vem esse amor”, afirmou o presidente da Associação dos Campeões Brasileiros de 88.

João Marcelo e Henrique Luiz, filho do campeão Henricão – Foto: ABI

“Antônio Matos destacou a trajetória de meu pai. Como filho, me sinto muito honrado e satisfeito”, comemorou Henrique Luiz. Seu pai, o ex-zagueiro carioca Henricão, vestiu a camisa 3 do Bahia por quase 10 anos e ajudou a barrar o estrelado time santista na decisão de 59, naquele 29 de março. Aos 85 anos, o campeão vive no Rio de Janeiro e sofre de mal de Alzheimer, fato que inviabilizou a sua vinda ao lançamento da obra.

Antônio Matos e Valber Carvalho – Foto: ABI

A noite teve gosto especial para o diretor de Comunicação da ABI, Valber Carvalho. Além de ser torcedor do Bahia, Valber iniciou sua carreira cobrindo esporte e trabalhou na cobertura do título de 88, segunda conquista nacional do tricolor. “É uma alegria muito grande estar presente na história de um time vencedor e da massa, com uma torcida tão acesa. Esse livro é uma conquista importante, porque a gente tem uma necessidade de historiar as coisas, de ter memória”, enfatizou o apresentador do Bahia Rural. O evento contou com a presença de outros membros da diretoria da ABI: presidente Walter Pinheiro, Luís Guilherme Pontes Tavares, Nelson José de Carvalho e Romário Gomes.

Ao contrário de Valber Carvalho, a jornalista Sônia Araújo é rubro-negra. Ela resolveu deixar de lado a rivalidade e também foi prestigiar a conquista do amigo. Matos foi seu chefe no jornal A Tarde. “Embora a festa seja do Bahia, o fato de ser vitória não impede que eu participe desse momento. O importante é a amizade e o companheirismo. Estou feliz porque é um sonho antigo dele. Um trabalho muito relevante”, argumentou.

 Inspiração 

Kevin Mazur encontrou na mídia esportiva uma forma de vivenciar o cotidiano do futebol – Foto: ABI

A iniciativa de Matos serviu de inspiração para Kevin Mazur. O jovem de 14 anos é apaixonado por futebol e vibrou com a possibilidade de encontrar nas páginas do livro curiosidades e relatos inéditos. “É uma história muito pouco contada. Sou novo e sei quase nada sobre o título de 59. Quero conhecer mais da trajetória do clube”, afirmou. Desde bem pequeno, ele sonhava em entrar na Fonte, ovacionado pela torcida. Enquanto não realiza o seu sonho de se tornar um jogador, ele achou outro jeito de trabalhar bem pertinho dos gramados. Junto com dois amigos, Roger Sá e Lucas Levindo, ele criou em 2014 a Futebol e Notícias, uma página de conteúdo jornalístico dedicado ao esporte que tanto ama.

De acordo com o estudante, nos últimos anos, a rede tem registrado um grande crescimento, o que fez o trio expandir a atuação para o Youtube. O recém-criado canal conta com cerca de 1.300 inscritos, sendo que o perfil no Instagram (@futebolenoticias) já ultrapassa os 20 mil seguidores. “Sempre sonhei em trabalhar nesse meio. Desde o ano passado começamos a visitar todos os clubes que vem em Salvador, para produzir conteúdo para nosso canal”, relatou Kevin, que segue acreditando no seu sonho.

comentários

Artigo anteriorPróximo artigo