Irã liberta jornalista presa desde julho

Por / 0 Comentários / 7 outubro, 2014

Autoridades do Irã libertaram a jornalista Yeganeh Salehi, de 30 anos, colaboradora do jornal dos Emirados Árabes The National. Libertada sob fiança, a esposa de Jason Rezaian, correspondente do jornal The Washington Post em Teerã, havia sido detida junto ao marido e outro casal de jornalistas – que já foi libertado –, em julho deste ano. Rezaian (38), que é iraniano-americano, permanece detido, de acordo com informações divulgadas pelo Post nesta segunda-feira (6). Os Estados Unidos solicitaram a libertação do profissional, mas o Irã não reconhece a dupla nacionalidade, e por isso rejeitou os apelos do Departamento de Estado americano.

Segundo o The National, o irmão de Rezaian, Ali Rezaian, afirmou que Salehi foi solta no fim da semana passada, após ter tido permissão para visitar seu marido. Ali Rezaian ainda teria declarado que os dois estavam “psicologicamente saudáveis” e que a família de Salehi no Teerã não comentará o caso com a imprensa e pediu privacidade. Ele acrescentou que Salehi não pode mais trabalhar como jornalista no Irã e não deu mais detalhes.

Yeganeh Salehi e seu marido Jason Rezaian, que permanece detido/ Foto: Reprodução

Yeganeh Salehi e seu marido Jason Rezaian, que permanece detido/ Foto: Reprodução

O casal foi preso em 22 de julho como parte de questões ligadas à segurança da república islâmica, conforme declarações de um funcionário do Judiciário do Irã, em meados de agosto. As forças de segurança foram até a casa dos jornalistas e confiscaram seus bens pessoas, incluindo computadores, livros e notas. Ainda em agosto, um jornal conservador mencionou acusações de espionagem. No fim de julho, outro funcionário falou de ‘atividades dos inimigos (do Irã) e de seus agentes’, em relação às duas detenções.

O diretor-geral do departamento de meios de comunicação estrangeiros no ministério iraniano da Cultura, Mohamad Kushesh, afirmou aguardar uma nova definição sobre o caso. “Esperamos que Jason Rezaian seja libertado em breve”, acrescentou. O executivo disse que sua pasta está fazendo o possível para que Rezaian também seja libertado, embora tal decisão não esteja em sua alçada. Em comunicado, a família de Yeganeh agradeceu a libertação. “Estamos convencidos de que Jason não cometeu nenhum crime, e rezamos para que o governo iraniano chegue à mesma conclusão e o liberte também”.

*Informações da AP e da AFP  via Estadão.


comentários

Seu comentário

E-mail (não será publicado)