ABI BAHIANA

Mario Ulloa brilha na sexta edição da Série Lunar

Mario Ulloa, violonista clássico natural da Costa Rica e radicado no Brasil, se apresentou ontem (14) na Associação Bahiana de Imprensa (ABI), durante  a sexta edição da Série Lunar. Nem mesmo os diretores da Associação esperavam que a lua cheia estivesse tão bonita, apesar da programação sempre ocorrer  nas quarta-feiras mais iluminadas de cada mês.

Visivelmente feliz, Mario estava se aquecendo quando o vice-presidente da ABI, Ernesto Marques, fez o convite para a apresentação sob a luz do luar, literalmente. O musicista prontamente atendeu ao pedido e  a sensação. De acordo com ele, isso favoreceu ainda mais a interação com o público. “Noite linda, lua linda e todas as pessoas estavam em comunhão com o espaço, estou muito grato a todos vocês pelo acolhimento, pelo convite”, exclamou Ulloa.

No repertório, Ulloa trouxe músicas costarriquenhas, latinas e também brasileiras, como ‘Valsinha’, de Chico Buarque de Holanda. Na apresentação, Ulloa também contou sobre a sua relação com o mundo artístico entre uma música e outra. Desde menino, o renomado professor de violão da UFBA tocava com sua família (todos músicos) música na porta de casa na Costa Rica. A vizinhança, segundo ele, ficava eufórica.

Foto: I’sis Almeida

A surpresa foi quando Beatriz Ulloa, arquiteta de formação e filha de Mário, o acompanhou cantando “Melodia Sentimental”. Ela já havia visitado a ABI durante o dia, mas, segundo a arquiteta, “ver vista à noite tem uma outra dimensão e somado à luz da lua, à luz das igrejas, cria-se uma ambiência é muito bonita”. Marlene Menezes (85), diferente da filha do violonista nunca esteve na Associação. Ela se disse encantada com a apresentação de Mario Ulloa e que quantas vezes ocorra eventos musicais, retornar para apreciar o artistas.

Ernesto Marques, vice-presidente da ABI, aproveitou para enaltecer o trabalho dos professores e lançar uma crítica ao atual ministro da Educação, Abraham Weintraub, que acusou recentemente a UFBA de promover “balbúrdia”. Marques destacou o orgulho da ABI em realizar  a parceria com a Escola de Música. “Estamos muito honrados em celebrar uma parceria tão inspiradora, sobretudo, nesse momento político do país quando as universidades são tão atacadas”, afirmou Marques.

Série Lunar – A Série Lunar é projeto da ABI em parceria com a Escola de Música da Universidade Federal da Bahia (EMUS/UFBA) e visa fomentar a produção de pesquisa e extensão da instituição. Já estiveram no palco da Associação o Grupo de Violoncelos da UFBA, o grupo de canto coral Madrigal, a Orquestra de Violões, Quarteto Gamboa e a cantora Ana Paula Albuquerque. A última edição do evento será no dia 11 de dezembro.

*I’sis Almeida é estagiária de jornalismo da ABI sob supervisão de Joseanne Guedes

comentários

Artigo anteriorPróximo artigo