Notícias

Mostra Mahomed Bamba evidencia força de cinemas negros

A cerimônia de abertura contou com shows da banda Afrocidade e Margareth Menezes. Evento segue até domingo (18)

Todo o público soteropolitano fã de cinema e audiovisual aguardava ansioso pela abertura da segunda edição da MIMB – Mostra Itinerante de Cinemas Negros Mahomed Bamba, ocorrida no último dia 14. O nome da mostra é significativo. Mahomed Bamba foi professor adjunto da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (FACOM/UFBA) e pesquisador na área de cinema e audiovisual. Falecido em novembro de 2015, em todas as sessões, seu nome é elevado ao lugar de importância que criou nos longos anos de atuação e luta em prol de visibilizar os cinemas africanos. A programação segue até o dia 18 de agosto.

Foto: Reprodução

Ao todo, são mais de 70 filmes sendo exibidos em diversas regiões da capital baiana, incluindo bairros periféricos. Segundo conta a organização, “a Mostra tem o objetivo de ampliar as janelas de reprodução dos conteúdos nacionais e internacionais produzidos por realizadores negros”.

Por prezar por representatividade e proporcionalidade na produção, todas as responsáveis pela MIMB são mulheres negras envolvidas com cinema e audiovisual: Julia Morais e Taís Amordivino (coordenadoras de curadoria nacional); Kinda Rodrigues (coordenadora de curadoria internacional); Loiá Fernandes (coordenadora de produção); Naymare Azevedo (coordenação executiva).

A abertura foi realizada no Sesc Pelourinho, com shows da banda Afrocidade e participação da marcante voz de Margareth Menezes. A Afrocidade é considerada uma das apostas mais promissoras do cenário cultural baiano, oriunda do município de Camaçari e que produz um estilo musical marcado pela mistura do afrobeat, rap, ritmos jamaicanos, baianos e africanos. Outro nome novo na área musical, mas que têm se destacado também se apresentou, a cantora Nêssa e Yan Cloud, que em março deste ano lançou o seu último single de trabalho, intitulado “Que Calor”.

Mostrinha – Ilha de Maré, Calabar, Periperi, Goethe-Institut, Sesc Pelourinho, Centro Cultural da Barroquinha, Sala Walter da Silveira (Dimas), Casa de Angola e o Ponto de Cultura Boiada Multicor são os locais e instituições contemplados com o recebimento da mostra durante os dias do evento. Além dos filmes exibidos, acontecem também apresentações culturais, oficinas, palestras, exposição e circulação de novos conteúdos. Este ano, a MIMB lançou programação também para o público infantil com a sessão nomeada de “Mostrinha”.

Numa entrevista concedida ao Jornal da Manhã da Rede Bahia, a cineasta e idealizadora da mostra, Daiane Rosário contou com felicidade o orgulho da participação infantil nas exibições. Segundo Rosário, “a Mostrinha é o momento mais lindo da MIMB, onde a gente não só trabalha a questão da sessão de filmes, mas a gente faz contação de história, oficina de origami, oficina de Obayomi. A gente trabalha toda essa ludicidade, coloca pintura, todas as coisas para as crianças interagirem e o momento legal da sessão é quando elas se veem. Crianças pretas se vendo nas telas!”, conta, feliz. Assista a matéria completa a partir de 01:41.

  • Confira no Instagram Oficial da MIMB a programação para os dias 16, 17 e 18 de agosto.

*Supervisão: Joseanne Guedes

___

Relacionada: Mostra em Salvador celebra o audiovisual negro e homenageia Mahomed Bamba

comentários

Artigo anteriorPróximo artigo