ABI BAHIANA

Museu de Imprensa da ABI conclui oficina de conservação documental

O Museu de Imprensa da Associação Bahiana de Imprensa (ABI) concluiu na tarde da última quarta-feira (16), a “1ª Mini oficina de Conservação e Higienização Documental”. O curso, que foi iniciado na segunda-feira (14), faz parte da 16ª Semana Nacional de Museus, temporada cultural promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em comemoração ao Dia Internacional de Museus, celebrado em 18 de maio. Na edição deste ano, 1.130 museus de todo o país ofereceram 3.261 atividades especiais.

Segundo a museóloga e restauradora Renata Ramos dos Santos, esta foi a primeira atividade realizada pelo museu após o fechamento do espaço para reforma. “Inicialmente pensamos no público de museologia, mas seria algo mais restrito. Decidimos então abrir as inscrições para quem tivesse o interesse em conhecer e aprender o que é conservação e higienização. Participaram do mini curso profissionais da área de arquivologia e conservação, biblioteconomia, história, e estudantes do ensino médio”.

A oficina mostrou na prática de que forma pode ser feita a conservação não só de documentos de papel, mas também de objetos como metais, pratas, bronzes e tecidos, e quais os materiais utilizados no processo.

Além de Renata, que é responsável pelo Museu de Imprensa, a mini oficina de Conservação e Higienização Documental contou com o suporte da uma equipe técnica formada pela museóloga Maeli Lima Mota; restauradora Marilene Rosa Oliveira; e a técnica em conservação, Ana Fabrícia.

Museu de Imprensa da ABI

O Museu de Imprensa da ABI está fechado ao público desde 2010. Criado pela Associação Bahiana de Imprensa em sua própria sede, o Museu tem como finalidade preservar a história da imprensa, através do seu acervo de periódicos antigos, volantes, obras e objetos pertencentes a jornalistas. O equipamento passará por reestruturação completa e em breve estará de portas abertas para visitação. Em razão disso, a oficina gratuita será promovida na seda da ABI, no Edifício Ranulfo Oliveira, na Praça da Sé (Centro).


Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *