ABI BAHIANA, Geral

Sinjorba e ABI criam comitê de defesa dos jornalistas do sul da Bahia

A comissão foi constituída durante seminário sobre fake news realizado ontem (30)

A criação de um comitê permanente de defesa dos jornalistas e radialistas foi um dos resultados do “Seminário de Jornalismo do sul da Bahia – Realidade e desafios no combate a Fake News”, ocorrido na manhã de quinta-feira (30), no auditório da Coopec/Sicoob, em Itabuna. O evento reuniu imprensa, empresários e estudantes, e contou com a participação do senador Ângelo Coronel, da deputada Lídice da Mata, do advogado Fábio Santos, dos jornalistas Moacy Neves, presidente do Sinjorba, e Ernesto Marques, vice-presidente da Associação Bahiana de Imprensa (ABI).

Inédito na Bahia, o comitê criado tem o objetivo de conscientizar, em curto prazo, a sociedade sobre a importância do trabalho dos jornalistas e combater a crescente onda de notícias falsas nas redes sociais, que vem prejudicando a imagem do jornalista e toda a sociedade. A realização de eleições limpas no sul da Bahia é uma das metas do comitê, que é aberto à sociedade e pretende mobilizar, dentre outras instituições, o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), Ministério Público, Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Sindicato das Agências de Propaganda do Estado da Bahia (Sinapro) e universidades.

Foto: Divulgação

De acordo com o jornalista Ernesto Marques, é necessário combater o fenômeno das fake news, sobretudo, por questões éticas. Ele ratificou a importância de ações mais efetivas. “Fake news não é uma prática nova, porém, o grande avanço da tecnologia, como o uso das redes sociais e aplicativos de mensagens, viabilizou o seu crescimento e facilita a sua propagação”, analisou. Marques e o diretor de Patrimônio da ABI, Luís Guilherme Pontes Tavares, representaram a entidade.

Em vídeo exibido no local, a deputada Lídice da Mata, relatora da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito das Fake News do Congresso Nacional, e o advogado Fábio Santos, especialista em Direito Digital, também explanaram sobre o tema proposto. Lídice apontou o seminário como uma das iniciativas mais importantes ocorridas hoje em toda Bahia e destacou que a CPMI “se concentra em discutir, especialmente, a ‘desinformação’, mais conhecida com fake News na vida da sociedade brasileira, nas eleições e no ataque à democracia e instituições democráticas, entre elas os meios de comunicação”.

Foto: Divulgação

O senador Ângelo Coronel, presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito das Fake News, destacou os avanços da CPMI no combate às notícias falsas. Ele elencou suas propostas para intensificar os resultados, dentre elas, a aplicação de multas e reclusão, responsabilização das empresas, proteção dos dados pessoais, exigência do CPF ou CNPJ para os usuários em serviço de interação, educação digital como item obrigatório dos currículos da Educação Básica, entre outras propostas.

Foto: Divulgação

O evento foi uma realização conjunta da AM3 – Assessoria e Consultoria, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Bahia – Sinjorba, da Associação Bahiana de Imprensa – ABI e do Sindicado das Agências de Propaganda da Bahia – Sinapro. Apoiaram o seminário a Coopec/Sicoob, Visão Propaganda, Gráfica Mesquita, RCM Propaganda, Rede Portal Mix, Itabuna Palace Hotel, a Câmara de Vereadores de Itabuna, UniFTC.

*Informações de Lane Fonseca.

comentários

Artigo anteriorPróximo artigo