Notícias

Sinjorba emite nota em solidariedade aos jornalistas do site BNews

Neste domingo (30), o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Bahia (Sinjorba) divulgou uma nota de apoio aos jornalistas do site BNews, após polêmica em torno de uma matéria publicada sobre o embargo da prefeitura a um trio, no Farol da Barra. O Sinjorba reprovou postagens feitas nas redes sociais pelo casal Alberto Pimentel (PSL), secretário municipal de Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel), e Dayane Pimentel (PSL), com ofensas contra o veículo.

De acordo com o BNews, na noite de sexta-feira (28) o Movimento Brasil Livre Bahia (MBL-BA) revelou ao veículo que o trio elétrico que seria usado na manifestação de domingo (30), no Farol da Barra, foi embargado pela Prefeitura de Salvador. A liderança do MBL na Bahia informou que os documentos haviam sido protocolados na Secretaria Municipal de Trabalho Esporte e Lazer (Semtel) e havia garantia da pasta de que o trio poderia ir ao local.

No entanto, segundo os líderes do MBL, a papelada não foi enviada pela pasta para a Secretaria Municipal de Ordem Pública (SEMOP) supostamente por ordens de Alberto Pimentel, titular da Semtel. Em nota, a Prefeitura de Salvador declarou que, por uma questão de ordem pública, não foi autorizado o uso de trio elétrico na manifestação, já que a região está cedida para a Conmebol.

O casal Pimentel usou suas redes sociais para desmentir o MBL e criticar a cobertura do BNews. A deputada afirmou que para ela “o MBL nunca foi um movimento confiável. O da Bahia é um lixo”. Ela disse que “jamais embargaria qualquer manifestação. “Esta calúnia publicada pelo Bnews através do MBL e defendida por tantos políticos que têm medo da mídia ou se aproveitam da calúnia por questões eleitorais será acionada na justiça”, avisou. “‪Sinto-me uma guerreira: rodeado (sic) por cretinos, por um site criminoso (BNews -destruidor de reputações, que bateu em Bolsonaro durante toda a campanha e agora faz comigo). O MBL Bahia mentiu e mente. O site BNews nos caluniou e terá que provar. Não ataquei a imprensa geral, respondi apenas a esse site cretino e quero explicações na justiça”, garantiu a parlamentar.

Na nota divulgada, o Sinjorba afirma que a reportagem seguiu critérios jornalísticos e condena as declarações do casal. “O material foi elaborado dentro das normas do jornalismo e da ética de, ao receber uma informação checar a veracidade da mesma e buscar dar voz aos envolvidos no fato. Desconhecendo as técnicas de apuração da atividade jornalística, as citadas autoridades atacaram através das redes sociais a mídia e os profissionais em dissonância com o que manda a Constituinte em seu capítulo 5o. que trata da liberdade de expressão”, diz o documento. Para o Sinjorba, “cabe às autoridades estimular a paz social e não criar instrumentos de ódio, seja por meio de comunicação convencional ou através de hashtags, mantendo assim o decoro e a sobriedade que estes cargos exigem”, recomenda outro trecho da nota.

Reprodução/Facebook

Dayane Pimentel reagiu à nota do Sinjorba através de publicação em sua página no Facebook. “BNews, você, com seu jornalismo rasteiro, não me intimida. Eu não tenho absolutamente nada contra a imprensa baiana, tenho contra seu blog que usa de calúnia para se promover. O seu site é um lixo”, disse.

Alberto Pimentel resolveu divulgar fotos retiradas do perfil pessoal do repórter – Foto: Reprodução

Já Alberto Pimentel fez em sua página uma compilação de publicações do perfil pessoal do repórter que assina a matéria, Henrique Brinco. Ele se diz perseguido pelo jornalista “pelo simples fato de ser pessoa do Presidente Bolsonaro”. No post, Pimentel afirma que Henrique é “repórter militante esquerdista” e diz que o site BNews “não é imprensa”. Segundo ele, o repórter ligou na noite de sexta-feira (28) para perguntar sobre a acusação do MBL de que ele estaria barrando o trio. “Eu, prontamente, falei que não. Expliquei que o MBL estava tentando gerar polêmica e que, se quisesse, poderia colocar o trio em outro lugar da Barra. Também expliquei que manifestação popular não precisa de licença, não tem CNPJ e que a minha secretaria não estava impedido o protesto”.

O secretário alegou ter ficado surpreso quando viu o título da matéria no site. “O BNews desde, que cheguei à prefeitura, armou um complô contra mim. Tenho todos os prints de matérias maldosas que visam me prejudicar: tudo isso servirá como prova na justiça de que eles não fazem um jornalismo isento, têm o objetivo de atingir a minha honra e a do Presidente Bolsonaro”, destacou.

Essa não é a primeira vez que Dayane Pimentel rebate reportagens produzidas pelo BNews. Em fevereiro deste ano, ela se manifestou sobre o falecimento do bebê do policial Jorge Bruno Guimarães. Segundo ela, a esposa do militar perdeu o filho “após matéria difamatória” divulgada pelo site. “Por conta de uma manchete no site Bocão News, um casal acaba de perder um bebê. A imprensa é livre e eu considero importante para nossa sociedade o papel de servidor do povo que ela desenvolve. Mas na tentativa de atingir a minha reputação, o Bocão News mancha as mãos de sangue. Estou chocada com o nível que chegou esse veículo de imprensa”, disse a deputada na época.

Entidades reagem – Além do Sinjorba, o Coletivo #EuSouJornalista divulgou nota para “repudiar totalmente a postura de um secretário do município de Salvador que resolveu atacar pessoalmente o jornalista Henrique Brinco”, diz trecho. Para o grupo, “numa democracia é inadmissível tolerar atentados à Liberdade de Imprensa e o linchamento moral de um profissional que estava exercendo a sua profissão, buscando ouvir todos os lados para a produção de material jornalístico”. O coletivo concluiu dizendo que espera “manifestação da Prefeitura Municipal de Salvador diante da postura inadequada do secretário”.

Leia a nota do Sinjorba:
Sinjorba apoia e presta solidariedade aos jornalistas do BNews
A diretoria do Sindicato dos Jornalistas da Bahia Profissionais no Estado da Bahia (Sinjorba) vem a público manifestar solidariedade e apoio ao jornalistas do site BNews cuja atividade está sendo atacada pelo secretário municipal de Trabalho, Esporte e Lazer, Alberto Pimentel (PSL) e pela deputada estadual Dayane Pimentel (PSL) devido a reportagem “Prefeitura embarga trio do MBL-BA para manifestação em defesa de Moro na Barra”, publicada no meio de comunicação, no último dia 28 de junho. O material foi elaborado dentro das normas do jornalismo e da ética de, ao receber uma informação checar a veracidade da mesma e buscar dar voz aos envolvidos no fato. Desconhecendo as técnicas de apuração da atividade jornalística, as citadas autoridades atacaram através das redes sociais a mídia e os profissionais em dissonância com o que manda a Constituinte em seu capítulo 5o. que trata da liberdade de expressão. Ao receber um cargo e um mandato público, o cidadão deve buscar informações sobre a legislação de seu país e não criar regras próprias de acordo com seus interesses pessoais. Cabe às autoridades, ainda, estimular a paz social e não criar instrumentos de ódio, seja por meio de comunicação convencional ou através de hashtags, mantendo assim o decoro e a sobriedade que estes cargos exigem.
Salvador, 30/06/2019.
Marjorie da Silva Moura – Presidente do Sinjorba

comentários

Artigo anteriorPróximo artigo