Geral

Associação Brasileira de Imprensa organiza ato virtual no Dia do Jornalista

Evento está marcado para às 19h da próxima terça e deverá ser feito através do Facebook

A representação da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) em São Paulo, ao lado de outras entidades da sociedade civil, pretende reunir jornalistas de todo o país para comemorar o Dia do Jornalista, no próximo dia 7 de abril. Ao invés de preencher as cadeiras de um auditório ou levar a categoria às ruas das capitais – e quebrar o isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus – a entidade organizou um inédito ato virtual. De acordo com a organização, o evento “em defesa do jornalismo, da informação e da verdade” deverá ser realizado às 19h, através do Facebook.

Durante o ato, a jornalista Patrícia Campos Mello receberá o troféu Audálio Dantas, por simbolizar “a excelência e a coragem da atividade jornalística”. A manifestação homenageará também os profissionais da saúde, incumbidos de estar na linha de frente do combate à Covid-19.

“A humanidade nunca teve tanta necessidade de informação de qualidade, clara, vinda de fontes confiáveis. Para se orientar, para se mover a cada dia, para organizar suas vidas, as pessoas precisam ser informadas sobre a realidade da Covid-19. O jornalismo emerge, neste momento, como artigo de primeira necessidade”, defende trecho do manifesto a ser assinado pelas entidades no dia 7 de abril.

O texto destaca que a imprensa tem sido alvo diário do presidente Jair Bolsonaro e seus apoiadores, tando nas redes sociais quanto em cadeia nacional de rádio e TV. “Chegamos neste 7 de abril de 2020 com 15 meses de ataques incessantes do atual presidente contra a liberdade de imprensa, contra órgãos de comunicação, contra o exercício do jornalismo e contra diversos jornalistas. A opinião pública assiste estarrecida o presidente humilhar repórteres, toda manhã, em um chiqueirinho no palácio da Alvorada”, diz o texto. Manifesto também cita o decreto federal publicado no qual o trabalho da imprensa é incluído no rol das atividades essenciais de enfrentamento à pandemia em curso.

  • Confira a íntegra do manifesto divulgado pelas entidades:

Ato virtual em defesa do jornalismo, da informação e da verdade

Chegamos neste 7 de abril de 2020 em meio a uma pandemia que assola os quatro cantos do mundo. A humanidade nunca teve tanta necessidade de informação de qualidade, clara, vinda de fontes confiáveis. Para se orientar, para se mover a cada dia, para organizar suas vidas, as pessoas precisam ser informadas sobre a realidade da Covid-19, sobre as pesquisas para uma eventual vacina, sobre as formas de contágio, sobre os efeitos sociais da pandemia. O jornalismo emerge, neste momento, como artigo de primeira necessidade.

Esta realidade, no Brasil, assume contornos ainda mais dramáticos. O presidente Jair Bolsonaro se opõe às recomendações da Organização Mundial da Saúde e de autoridades sanitárias brasileiras e do exterior, usando até mesmo cadeia nacional de rádio e TV para disseminar a confusão e a desinformação, com impacto amplo na população brasileira. E, aos olhos de setores crescentes da sociedade, o jornalismo se apresenta como o melhor antídoto para o caos que emana do Planalto.

Chegamos neste 7 de abril de 2020 com 15 meses de ataques incessantes do atual presidente contra a liberdade de imprensa, contra órgãos de comunicação, contra o exercício do jornalismo e contra diversos jornalistas. A opinião pública assiste estarrecida o presidente humilhar repórteres, toda manhã, em um chiqueirinho no palácio da Alvorada. E uma das maiores homenagens que os jornalistas poderiam receber neste momento foi feita por um decreto desse próprio presidente, em 22 de março de 2020, no qual é obrigado a reconhecer que, na atual emergência em que o país vive, o trabalho da imprensa está no rol das atividades essenciais de enfrentamento à pandemia em curso.

Chegamos, enfim, neste 7 de abril de 2020 com o desafio de realizar um inédito ato virtual em comemoração ao Dia do Jornalista. Como é virtual, terá a oportunidade de ser nacional, agrupando participantes em várias partes do país. Nele, homenagearemos a jornalista Patrícia Campos Mello, que simboliza a excelência e a coragem da atividade jornalística que queremos ver espalhada por todo o Brasil. Nele, poderemos também nos somar às homenagens aos profissionais da saúde, que, com coragem, têm o desafio de estar na linha de frente do combate à pandemia.

comentários

Artigo anteriorPróximo artigo